CAL apoia mostra de cinema indígena do Brasil

3, 17, 24 e 31 de Maio, 7 de Junho
18h00
CAL/ISCTE-IUL/FCSH-UNL/IPT

A Mostra Itinerante de Cinema Indígena Brasileiro pretende dar a conhecer filmes de autor ou produção indígena, perspectivando-os seja pelo prisma etnográfico (o indígena que se apropria do meio audiovisual e que, deste modo, se faz representar, desconstruindo as representações que dele já fizeram), seja pela sua proposta cinematográfica (o cineasta que a partir de uma cultura visual tão diversa da ocidental urbana olha, filma e faz cinema).

As sessões decorem sempre à sexta-feira às 18h00. No dia 3 de Maio, será apresentado o filme Shuku Shukuwe – Vida é para sempre, de Agostinho Ika Muru (Acre, 2012). Com comentários de Daniel Ribeiro Duarte (Filmes de Quintal), terá lugar na Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa.

No dia 17 de Maio será exibido, na Escola de Ciências Sociais e Humanas do ISCTE/IUL, o filme Corumbiara de Vincent Carelli (Rondônia, 2009), com comentários de Susana Viegas (ICS) e de Paulo Raposo (CRIA-ISCTE). Uma semana depois, no dia 24, a Escola Superior de Teatro e Cinema exibirá Bicicletas de Nhanderu (Guarany-mbya, Vídeo das Aldeias, Rio Grande do Sul, 2011), com comentário de Rodrigo Lacerda (FCSH-UNL).

No dia 31 de Maio, a Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa vai exibir As Hiper Mulheres de Carlos Fausto, Leonardo Sette e Takumã Kuikuro (Mato Grosso, 2011). O filme será comentado por Cristina Branco (FCSH-UNL). No dia 7 de Junho, a encerrar a mostra, será exibido na Casa da América Latina o filme Pi´Õnhitsi – Mulheres Xavantes sem nome (2009), com comentários de Daniel Ribeiro Duarte e Cristina de Branco.

Com curadoria de Cristina Branco e Daniel Ribeiro Duarte, a mostra é realizada pela associação cultural Tagus Atlanticus e conta com o apoio institucional da Casa da América Latina, do CRIA -ISCTE, da Faculdade de Belas Artes, da Escola Superior de Teatro e Cinema, da Associação de Estudantes da FCSH-UNL, da Filmes de Quintal e da Vídeo nas Aldeias.

Esta entrada foi publicada em Artes. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s