Cânone, Margem e Periferia nos Espaços de Língua Portuguesa

Seminário Internacional
Cânone, Margem e Periferia nos Espaços de Língua Portuguesa
17 e 18 de Dezembro de 2012
Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa

PROGRAMA

Segunda-feira, 17 de Dezembro de 2012

8.30 – 9.00: Recepção e entrega de material (Átrio do Anfiteatro III)

09:00 – 09:30 : ABERTURA DO SEMINÁRIO

Anfiteatro III

Professora Doutora Teresa Cid, Vice-Reitora da Universidade de Lisboa (a confirmar)

Representante da FLUL (a designar)

Membros da Comissão Organizadora:

Fernanda Gil Costa – Centro de Estudos Comparatistas da Universidade de Lisboa, FLUL/Universidade de Macau (Portugal/China)

Inocência Mata – Centro de Estudos Comparatistas/Universidade de Lisboa (FLUL, Portugal)

Martin Neumann – Universidade de Hamburgo (Alemanha)

09:30 – 10:30: SESSÃO PLENÁRIA INAUGURAL

Anfiteatro III

Palestrante: Carlos Reis – Universidade de Coimbra (Portugal)

          Título: “Brilhos antigos e recentramento do idioma: o espaço da língua portuguesa.”

Moderador: João Ferreira Duarte – Centro de Estudos Comparatistas/Universidade de Lisboa (FLUL, Portugal)

10:30 – 11:00: PAUSA PARA CAFÉ                      

11:00 – 12:30: Painel 1 Sala 5.2 A DISCIPLINARIZAÇÃO DAS LITERATURAS AFRICANAS

Coordenador: Luís Kandjimbo – Universidade Agostinho Neto/Universidade Metodista de Angola/ Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP)

    Participantes: Ana T. Rocha – Universidade de Aveiro (Portugal)

“Construção do cânone poético no processo de independência de Angola.”

Luís Kandjimbo- UAN/UMA/CPLP

“A disciplinarização das literaturas africanas.”

Júlia Dunga – Universidade de Coimbra (Portugal)

“Marginalidade e língua portuguesa.”

Pires Laranjeira – Universidade de Coimbra (Portugal)

“Em torno do diário da favelada Carolina Maria de Jesus (abordagem literária).”

Silvia Brunetta – Universidade de Aveiro (Portugal)

“Construção do cânone poético no processo de independência de Angola.”

11:00 – 12:30: Painel 2 – Anfiteatro III CÂNONE, MARGEM E PERIFERIA NA LITERATURA E ARTES VISUAIS DE MOÇAMBIQUE  

                        Coordenadora: Ana Mafalda Leite – Universidade de Lisboa (Portugal)

 Participantes: Ana Mafalda Leite – Universidade de Lisboa (Portugal)

“Cânones críticos nas literaturas africanas: modelos e derivações na literatura moçambicana.”

 

Giulia Spinuzza – Universidade de Lisboa (Portugal)

“O Cânone poético em construção na literatura moçambicana.”

Jessica Falconi – Universidade de Coimbra (Portugal)

“Moçambicanidade literária e cânones críticos.”

Kamila Krakowska – Universidade de Coimbra (Portugal)

“Mariana e a Lua: tradição e modernidade e cânone no cinema moçambicano”

Tânia Lima – Universidade Federal do Rio Grande do Norte (Brasil)

“Às margens de imagens.”

12:30  – 13:30  ALMOÇO                       

13:30   – 14:15:  SESSÃO PLENÁRIA

Anfiteatro III

         Palestrante: Ineke Phaf-Rheinberger – Universidade Humboldt (Alemanha)

 Título:Uma modernidade a longo prazo – Angola e Brasil.”

        Moderador: Isabel Castro Henriques – Universidade de Lisboa (Portugal)

14:15  – 15:30:  Mesa Redonda 1 – Sala 5.2  As margens do cânone

Coordenadora: Fernanda Gil Costa – Centro de Estudos Comparatistas da Universidade de Lisboa, FLUL/Universidade de Macau (Portugal/China)

      Participantes: Fernanda Gil Costa – Centro de Estudos Comparatistas da Universidade de Lisboa, FLUL/Universidade de Macau (Portugal/China)

“Da Margem ao Cânone: dialéticas da negociação na vida literária.”

Vera Peixoto – Universidade de Utrecht (Holanda)

Novas Cartas Portuguesas – entre a margem e o centro.”

Carmen Lúcia Secco – Universidade Federal do Rio de Janeiro (Brasil)

“Memórias e reescrituras das guerras em Angola.”

Rita Lenira de Freitas Bittencourt – Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Brasil)

“Poética das margens: de brilhos, sopros e utensílios.”

Martin Neumann – Universidade de Hamburgo (Alemanha)

“Cânone e marginalidade: o caso do guineense Abdulai Silá.”

14:15  – 15:30:   Mesa Redonda 2 – Anfiteatro III O cânone e suas margens: uma discussão teórica

Coordenadora: Agripina Vieira – Universidade de Lisboa (Portugal)

     Participantes: Agripina Vieira – Universidade de Lisboa (Portugal)

“Entre a margem e o centro: caminho com dois sentidos.”

Elena Brugioni – Universidade do Minho (Portugal)

“Contiguidades ambíguas e contrapontos. Paradigmas críticos pós-coloniais e cartografias literárias africanas.”

Luciana Paiva Coronel – Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Brasil)

“Literatura de periferia brasileira: tensões entre a margem e o cânone.”

Ludmila Fonseca – Universidades do Porto, Pallermo e Bremen (Portugal, Itália, Alemanha)

“Mário de Andrade e a abordagem teórica pós-colonial: Uma análise dos artifícios usados por Mário de Andrade em seu projeto modernista via Pós-colonialismo e Estudos Culturais.”

Roberto Dias – Universidade de Brasília (Brasil)

“A representação do outro na construção de identidade pelo uso da fantasia dentro do uso do entre-lugar como categoria de análise.”

14:15  – 15:30:   Mesa Redonda 3 Sala 2.13  Cânone, margem e periferia: diálogos na Universidade de Brasília

Coordenador: Augusto Rodrigues – Universidade de Brasília (Brasil)

    Participantes: Augusto Rodrigues – Universidade de Brasília (Brasil)

“Literatura de campo e cultura popular no Brasil central: performances de terreiro e do catolicismo carnavalizado.”

Ana Clara Magalhães de Medeiros – Universidade de Brasília (Brasil)

“Polifonia e periferia em um romance que tem de ser: a presença da poesia n’O Ano da Morte de Ricardo Reis de José Saramago.”

André Luís Gomes – Universidade de Brasília (Brasil)

“Cânone, Margem e Periferia na cena teatral brasileira contemporânea na cena teatral brasileira.”

Rogério Lima – Universidade de Brasília (Brasil)

“‘Não tem tradução’: Samba, modernidade cultural e a língua portuguesa falada nos morros cariocas, no Brasil dos anos 1930.”

14:15  – 15:30: Mesa Redonda 4 – Sala de Exposições  Relações centro-periferia na literatura e cultura brasileira: a contribuição de Roberto Schwarz

Coordenadora: Irenísia Torres de Oliveira

   Participantes: Fernando Cerisara Gil – Universidade Federal do Paraná (Brasil)

“Experiência rural e a formação do romance brasileiro.”

Humberto Hermenegildo de Araújo – Universidade Federal do Rio Grande do Norte (Brasil)

“A província  na corrente geral no mundo moderno: leituras sobre Caetano Veloso e Gilberto Freyre.”

Luis Alberto Nogueira Alves – Universidade Federal do Rio de Janeiro (Brasil)

“Roberto Schwarz e o lugar da dialética no debate contemporâneo.”

Eleonora Ziller Camenietzki – Universidade Federal do Rio de Janeiro (Brasil)

“Cânone e periferia em Cidade de Deus e Desde que o Samba é Samba, do escritor Paulo Lins.”

Irenísia Torres de Oliveira – Universidade Federal do Ceará (Brasil)

“Relações centro-periferia na crítica de Machado de Assis.”

15:30  – 16:45:  Mesa Redonda 5  –  Anfiteatro III –   Literatura e emoções: reflexões sobre cânone, margens e periferia

Coordenadora: Lola Xavier – Escola Superior de Educação de Coimbra/Centro de Literatura Portuguesa da Universidade de Coimbra (Portugal)

      Participantes: Lola Xavier – Escola Superior de Educação de Coimbra/Centro de Literatura Portuguesa da Universidade de Coimbra (Portugal)

“Cânone, que palavra é essa? Ou ‘era uma vez’ um texto que vinha de África.”

 

Maria da Conceição Coelho Ferreira – Université Lumière Lyon 2 (França)

“Da emoção literária à força crítica: o olha feminino na obra de Luís Cardoso.”

Maria Teresa Salgado – Universidade Federal do Rio de Janeiro (Brasil)

“Felicidade, periferia e auto-conhecimento: as Estórias Abensonhadas de Mia Couto.”

Naduska Mário Palmeira – Instituto Superior Politécnico (São Tomé e Príncipe)

“Caetano da Costa Alegre e o discurso afetivo na construção poética (de um poeta da margem).”

Rebeca Hernández – Universidade de Salamanca (Espanha)                                     “A tradução de afetos e identidades na literatura pós-colonial de língua portuguesa.”

15:30  – 16:45: Mesa Redonda 6 – Sala 5.2 De centros e periferias I: dialécticas de lugares

                             Coordenadora: Silvana Pessoa de Oliveira – Universidade Federal de Minas Gerais (Brasil)

            Participantes:  Christopher Larkosh – Universidade de Massachusetts Dartmouth (Estados Unidos)

                                  “Repensando um cânone desde ‘as margens da Lusofonia’.”

    Silvana Pessoa de Oliveira – Universidade Federal de Minas Gerais (Brasil)

“Discutindo cânones e margens – reflexões a partir de alguma poesia de Nuno Júdice.”

Mariana Teixeira – Universidade Estadual de Campinas (Brasil)

“Alencar e Balzac, notas sobre o centro e a periferia no século XIX.”

Evelyn Blaut Fernandes – Universidade Federal do Rio de Janeiro (Brasil)

“A linha, a linhagem e o legado.”

Everton V. Machado – Centro de Estudos Comparatistas da Universidade de Lisboa (Portugal)

“O centro mora ao lado: orientalismo à portuguesa no drama Mogarém do goês Soares Rebelo.”

15:30  – 16:45:  Mesa Redonda 7 – Sala 2.13  Modernidades periféricas

Coordenadora: Maria Antónia Gaspar Teixeira – Universidade do Porto (Portugal)

    Participantes: Maria Antónia Gaspar Teixeira – Universidade do Porto (Portugal)

“Na periferia do sistema literário português: a narrativa na viragem do século XVIII para o século XIX.”

Débora Leite David – Universidade de São Paulo (USP)

“As marcas dos países africanos de língua portuguesa no Almanach de Lembranças Luso-Brasileiro.”

Cristina Sá Valentim – Universidade de Coimbra (Portugal)

“A exclusividade e a excepção. Uma análise da relação entre seres e saberes na Lunda colonial.”

Ilse Vivian – Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (Brasil)

“Das aporias do tempo à constituição do Eu na escritura de Mia Couto.”

Sara Diogo – Universidade de Évora (Portugal)

“O Torrão como centro de difusão, à margem do cânone – estudo de um caso.”

15:30  – 16:45:  Mesa Redonda 8 – Sala de Exposições  Margem e diferença: modos de ser…, modos de narrar…

Coordenadora: Sandra Sacramento – Universidade Estadual de Santa Cruz –  (Brasil)

   Participantes: Sandra Sacramento – Universidade Estadual de Santa Catarina – Bahia (Brasil)

“Cânone, cartografia e feminismo.”

Francisca Pereira dos Santos – Universidade Federal do Ceará (Brasil)

“A construção de um cânone chamado literatura popular em verso.”

Ria Lemaire  – Universidade de Poitiers (França)

“A marginalidade ao cânone: a política da apropriação”

Jasmin Wrobel  – Universidade de Berlim (Alemanha)

“As Galáxias de Haroldo de Campos: uma literatura mundial sem centro e periferia?”

Bruna Paiva de Lucena – Universidade de Brasília (Brasil)

“Crítica literária de gabinetes e literaturas a céu aberto.”

16:45 – 17:15:  PAUSA PARA CAFÉ                      

17:15  –18:45:  Painel 3 – Anfiteatro III DESCOLONIZAR O OLHAR DAS CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS DE/EM LÍNGUA PORTUGUESA: QUE CENTROS, QUE PERIFERIAS?

                            Coordenadora: Sheila Khan – Universidade do Minho (Portugal)

   Participantes: Ana Margarida Fonseca – Centro de Estudos Comparatistas/Universidade de Lisboa (Portugal)

Elsa Peralta – Universidade de Lisboa (Portugal)

Paula Meneses – Universidade de Coimbra (Portugal)

Rosa Cabecinhas – Universidade do Minho (Portugal)

17:15  –18:45: Painel  4 – Sala 5.2 A Legitimação da margem no espaço cultural lusófono

                       Coordenador: Roberto Francavilla – Universidade de Siena/Génova (Itália)             

    Participantes: Roberto Francavilla – Universidade de Siena/Génova (Itália)

Sim, o subalterno fala! Necessidade, recusa e crítica da Legitimação nas literaturas de língua portuguesa.”                  

Vanessa Castagna – Universidade de Veneza (Itália)

“A legitimação editorial da margem como negociação do cânone linguístico.”

Silvia Annavini – Universidade de Delhi (Índia)

“A periferia entre narração e descrição. Reflexões sobre Quarto de Despejo.”

Vincenzo Arsillo – Università Ca’ Foscari (Itália)

“‘Vai ser gauche na vida’: Carlos Drummond de Andrade, poéticas das margens e sem margem.”

 

Elisabeth Battista – Universidade do Estado do Mato Grosso (Brasil)

“Literatura e Imprensa no Brasil – Poéticas e Políticas no Pantanal.”

 

18:45   – 19:45:  SESSÃO PLENÁRIA

Anfiteatro III

 Lançamento da edição facsimilada do caderno de Poesia Negra de Expressão Portuguesa (1953), de Mário Pinto de Andrade e Francisco José Tenreiro (COMEMORAÇÃO DO 50º ANIVERSÁRIO DA PRIMEIRA EDIÇÃO)

Apresentadores:

· Luandino Vieira – Editora NOSSOMOS

·  Inocência Mata – Centro de Estudos Comparatistas/ Universidade de Lisboa (FLUL, Portugal

· Luís Kandjimbo – Universidade Agostinho Neto/Universidade Metodista de Angola/Comunidade dos Países de Língua Portuguesa – CPLP

Terça-feira, 18 de Dezembro de 2012

09:00 – 09:45 SESSÃO PLENÁRIA

Anfiteatro III

 Palestrante: Catarina Gaspar – Universidade de Lisboa (Portugal)

            Título:Línguas marginais: a política linguística e a construção do estatuto das línguas”

    Moderador: Inocência Mata – Centro de Estudos Comparatistas/ Universidade de Lisboa (FLUL, Portugal)

09:45 – 11:45: Painel 5 – Anfiteatro III –  (RE)LOCALIZAÇÕES: RELAÇÕES DE AMBIVALÊNCIA E CONTIGUIDADE ENTRE CENTRO(S) E PERIFERIAS(S)

                           Coordenadoras: Flávia Bâ – Centro de Estudos Comparatistas/ Universidade de Lisboa (Portugal) e Emanuelle Santos – Universidade de Utrecht (Holanda)

    Moderadora: Flávia Bâ – Centro de Estudos Comparatistas/ Universidade de Lisboa (Portugal)

   Participantes: Peter Maurits – Universidade de Monique (Alemanha)

“Turning the outside in: world literature and the work of Couto and Khosa.”

Rui Miranda –  CEHUM – Universidade do Minho / Universidade de Nottingham ( Portugal/Inglaterra)

“Trans(n)ações: marchas, marcas, margens de Agualusa.”

Emanuelle Santos – Universidade de Utrecht (Holanda)

“Em Busca de um outro(/)centro? O Estudo das Literaturas Africanas em Língua Portuguesa no Brasil.”

Flávia Bâ – Centro de Estudos Comparatistas/ Universidade de Lisboa (Portugal)

“A centralidade da margem – oscilações entre lugar e função na representação literária de factos históricos.”

 

  Isabel Figueira – Universidade  de Lisboa (Portugal)

“Falar para o outro ou com o outro? O Jornal de Letras e a construção de um cânone lusófono.”

09:45 – 11:45: Mesa Redonda 9 – Sala 5.2 –  ESTRUTURAS DE SENTIMENTO NOS ESPAÇOS DE LÍNGUA PORTUGUESA: SINTONIAS E DISSINTONIAS 

Coordenadora: Eliane Veras Soares – Universidade Federal de Pernambuco (Brasil)

 

 Participantes: Eliane Veras Soares – Universidade Federal de Pernambuco (Brasil)

“Estruturas de sentimento nos espaços de língua portuguesa: sintonias e dissintonias.”

Fátima Mendonça – Universidade Eduardo Mondlane (Moçambique)/CLEPUL – Universidade de Lisboa (Portugal)

“Recepções Periféricas e formação do cânone da literatura moçambicana”

Arlinda Cabral – Universidade Nova de Lisboa (Portugal)

«A língua – vertente cultural e vertente instrumental de acesso ao conhecimento»

Joacine Katar Moreira – Instituto Universitário de Lisboa (Portugal)

“A cultura di matchundadi e o poder simbólico: Histórias de vida de mulheres da Guiné-Bissau”

Remo Mutzenberg – Universidade Federal de Pernambuco (Brasil)

“Paradoxos do desenvolvimento e movimentos de contestação”

09:45 – 11:45: Mesa Redonda 10 – Sala 2.13Entrelaçamentos de lugares

                        Coordenadora: Sílvia Niederauer – Pesquisadora Independente

  Participantes: Sílvia Niederauer – Pesquisadora Independente

“Memórias de amor e de viagem: No teu deserto, de Miguel Souza Tavares.”

Igor Graciano – Universidade Federal Fluminense (Brasil)

“Escrever para inscrever-se: dilemas do escritor-personagem no romance brasileiro recente”

Vera Elizabeth Prola Farias – Centro Universitário Franciscano (Brasil)

Chiquinho – percurso (des)identificatório cabo-verdiano.”

Elisa Scaraggi – Universidade de Bolonha (Itália)

“A parábola do malandro – os contos de Leão-de-Chácara de João Antônio”

Fernando Gebra – Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Brasil)

“Os dois Macunaímas de Milton Hatoum e a onça que vira máquina: representações e alegorias do Brasil.”

 

11:45 – 13:00: Mesa de Comunicação 1 – Sala de Exposições Cânone e cultura Popular

Moderador: Everton V. Machado – Centro de Estudos Comparatistas/Universidade de Lisboa (Portugal)

 

   Participantes: João Neto – Universidade do Estado da Bahia (Brasil)

“João Grilo e a permanência da cultura popular.”

Alexandre Montaury – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (Brasil)

“O cotidiano e a produção do comum nos espaços da língua portuguesa”

Advertisements
Esta entrada foi publicada em Conhecimento. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s