Culturas Indígenas no século XXI em debate no dia 19

19 de Novembro

Museu da Eletricidade (das 10h00 às 13h00)
Avenida de Brasília, Lisboa

Casa da América Latina (a partir das 18h30)
Avenida 24 de Julho, 118-B, Lisboa

Entrada gratuita mediante inscrição: reservas@casamericalatina.pt ou 21 3947350

Organização: Casa da América Latina
Apoios: Tagus Atlanticus Associação Cultural, Ano do Brasil em Portugal, Embaixada do Brasil, Embaixada do Equador, Embaixada do México, Fundação EDP e Wake Up!

Colóquio dedicado ao conhecimento das realidades indígenas na América Latina para uma reflexão conjunta sobre um tema pouco conhecido entre os portugueses. Direitos humanos e cidadania, economia verde e território, interculturalidade e pós-colonialismo serão alguns dos temas em debate.

Com a presença de Vincent Carelli, o fundador do projeto Vídeo nas Aldeias que faz 25 anos em 2012.

Programa

19 de Novembro

Colóquio Culturas Indígenas no Século XXI
(Museu da Eletricidade)

09h30 – Receção aos participantes

10h00 – Abertura
José Manuel dos Santos, Fundação EDP (a confirmar)
Manuela Júdice, Secretária-Geral da Casa da América Latina
Benito Andión, Embaixador do México
Diego Aulestia, Embaixador do Equador

10h30 – Conferência por Carlos Viteri (Instituto para el Ecodesarrollo Regional Amazónico-ECORAE, Equador)
Comentada por Juan Daniel Oliva Martínez (Universidad Carlos III – Madrid)
Moderada por Beatriz Padilla (CIES-Instituto Universitário de Lisboa)

11h15 – Debate

11h30 – Pausa para Café

11h45 – Conferência por Vincent Carelli (ONG Vídeo nas Aldeias, Brasil)
Comentada por Filipe Reis (CRIA-Instituto Universitário de Lisboa)
Moderada por Maria Xavier (Casa da América Latina)

12h30 – Debate

12h45 – Apresentação da revista Culturas Indígenas, edição do Ministério das Relações Exteriores do Brasil
Por Diogo Almeida, Setor Cultural da Embaixada do Brasil em Lisboa

13h00 – Encerramento

Cinema
(Casa da América Latina)

18h30 – Corumbiara (Brasil, 2009, 117′)
Apresentação pelo realizador Vincent Carelli
O 37º Festival de Gramado consagrou a estética política de Corumbiara, o poderoso documentário etnográfico de Vincent Carelli que mostra o massacre dos sem-terra numa fazenda em Rondônia. Com este documentário, Carelli ganhou o prémio Kikito, enquanto melhor filme em Gramado, e o de melhor direção.

18 de Novembro

Atividade associada
(Fnac Chiado, Armazéns do Chiado, Rua do Carmo, nº 2, Lisboa)

14h30-16h30 – Conversa e exibição de curtas Vídeo nas Aldeias
Com a presença de Vincent Carelli

Co-organização: Casa da América Latina e Tagus Atlanticus Associação Cultural

NOTAS BIOGRÁFICAS

Vincent Carelli: É secretário executivo da ONG Video nas Aldeias, em Olinda (Brasil), um projeto que coloca o video ao serviço dos projetos políticos e culturais dos índios, tendo produzido já 16 documentários sobre os métodos e resultados deste trabalho. Carelli desenvolve também um importante trabalho na área de formação para realizadores indígenas, produzindo os seus filmes. Em 1999 foi-lhe atribuído o Prémio UNESCO na 6ª Mostra Internacional do Filme Etnográfico. Em 2009 foi o grande vencedor do festival de Gramado pela realização de Corumbiara, uma longa-metragem sobre a sua trajetória junto dos índios que vivem isolados na Gleba Corumbiara no sul de Rondônia.

Carlos Viteri: Antropólogo, estudou na Universidade Católica do Equador e na Universidade Politécnica Salesiana (em Quito, Equador). Desde Abril de 2009 exerce o cargo de Secretário Executivo do Instituto para o Ecodesenvolvimento Regional Amazónico (ECORAE). Trabalhou também, em Washington, no Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) como especialista en Desenvolvimento Social, Povos Indígenas, Género e Diversidade para a América Latina e o Caribe.

Juan Daniel Oliva Martínez: Professor da Universidade Carlos III, em Madrid, doutorou-se em protecção dos direitos dos povos indígenas pela mesma universidade. É também investigador do Centro de Estudos Antropológicos do Museu da América. Anteriormente foi Assessor Jurídico do Programa Indígena da Agência Espanhola de Cooperação Internacional (AECI), do Ministério dos Assuntos Exteriores (2004-2007). As áreas de estudo a que se dedica são os direitos dos povos indígenas – e os direitos humanos em geral -, a cooperação internacional para o desenvolvimento, as migrações e as relações interculturais.

Filipe Reis: É doutorado em Antropologia e Professor Auxiliar no Departamento de Antropologia do ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa. Membro da Direcção do Centro de Estudos de Antropologia Social (CEAS), e membro fundador e da Direcção do CRIA, colabora com o jornal A Página da Educação. É membro do conselho científico da revista Comunicação Pública e da EASA-Media Anthropology Network. Coordena actualmente um Seminário sobre Media & Performance no ISCTE-IUL.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Conhecimento. ligação permanente.

Uma resposta a Culturas Indígenas no século XXI em debate no dia 19

  1. Pingback: Culturas Indígenas no século XXI em debate no dia 19 | Casa da … | Info Brasil

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s